Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Jesus Chamou por mim !

Jesus Chamou por mim !

::: Conversão dos batizados :::

padre.jpg

"Antigamente batizavam-se os convertidos.

Hoje é preciso converter os batizados "

(Padre Antonio Vieira)

 

Esta frase que já não é de hoje, transmite-nos uma realidade a que actualmente deve ser dada muita atenção.

Efetivamente eu conheço bem esta realidade e posso pessoalmente testemunhar na primeira pessoa esta verdade.

São muitas as razões que levam os católicos a se afastarem da igreja, muitas das vezes nem se dão conta que isso está acontecer e noutros casos, mesmo tendo sido batizados e confirmados como católicos, nunca chegam a conhecer a sua religião, porque não lhes são transmitidos quaisquer valores pelos seus progenitores.

 

O conceito de família tem vindo a diminuir e as que existem por vezes estão tão fragilizadas que os seus elementos pensam mais em valorizar-se a si próprios do que dedicar tempo à família.

 

As famílias passam muito pouco tempo juntas, por vezes pouco se cruzam em casa e nesse espaço de tempo que lhes pertence, ainda acham que têm tempo para ver os programas favoritos de televisão, atualizar as redes sociais, sair para ir ao ginásio, trocar mensagens com amigos, entre outras distrações/ entretenimentos. No meio de todas estas coisas ainda poderia haver a possibilidade de partilha, mas o problema é que cada elemente é levado a fazer as suas coisas individualmente.

 

Não pode ser! Simplesmente é preciso parar para pensar e refletir. Como podemos conhecer as nossas famílias se não olhamos uns para os outros? Como nos podemos ajudar ?

 

Existem muitos agentes sociais responsáveis por esta situação atual e muitas formas de corrigi-la.  A igreja pode ter um papel fundamental na reorganização destas famílias disfuncionais, pois o seu código de conduta é dirigido essencialmente às famílias e a sua base é a como todos sabemos a Sagrada Família.

Há um elemento comum que tem mantido os seres humanos unidos, que é o amor, enquanto houver amor tudo resiste e é por aí que tem de partir a conversão.

 

"A família que caminha na verdade do Senhor é fundamental no testemunho do amor de Deus e por isso merece toda a dedicação de que a Igreja é Capaz". Papa Francisco

 

É preciso fazer chegar  o amor de Jesus Cristo às famílias mas não é tarefa fácil , no entanto tem-se notado um esforço grande da parte da igreja para que isso aconteça, como por exemplo o modelo de catequese familiar que já foi adotado por muitas paróquias entre as quais a minha e que pessoalmente me fez cair em mim e me levou a fazer algumas mudanças na minha vida que têm sido fonte de esperança e de novas realizações.

 

Se era católico antes? Sim, era.

Se era praticante? Não não era.

Se me lembrava de Jesus muitas vezes? Não, não me lembrava, só em momentos de dificuldade.

Agora lembro-me? Sim, todos os dias, várias vezes ao dia e em vários contextos diferentes.

O que mudou? A minha consciência.

Custou muito mudar? Não, apenas foi preciso acreditar sem medos.

Houve melhorias? Sim, muitas e ainda estão a acontecer.

É tudo fácil? Não, é preciso algum sacrifício e  alguma entrega da nossa parte, é preciso guiar a família no rumo certo.

Há coisas boas? Sim, é o que mais encontro como prémio das minhas pequenas mudanças, tanto em mim como nos que me rodeiam.

Então porque não mudei antes? Porque estava a precisar de alguém que me chamasse a atenção.

Quem foi? O Espírito Santo.

Quem é e onde estava? Mistérios da fé!!!!

 

Considero que eu e a minha família somos batizados em processo de conversão e como nós é preciso chamar muitos outros para a para este caminho. O tempo passa, o mundo altera-se e estamos a passar de um mundo antigo de santos para um mundo de pecadores, não por opção mas por indução. Não devemos deixar que a santidade seja apenas parte da História, é preciso lutar por ela e pelos nossos.

 

Ainda hoje pelas notícias recebi a informação de um ataque bombista em Jerusalem com centenas de feridos. Estamos a falar de uma terra santa, onde a paz deveria reinar. Sinto que estes ataques não são apenas a Israel, mas ao mundo religioso e às suas fragilidades.

Se calhar todos temos ou não, um bocadinho de culpa nestes acontecimentos, se calhar as histórias apenas se repetem por acaso ou não, se calhar deveríamos dar mais atenção ao que já está escrito e aos avisos que nos foram dados.

 

"Quando Deus enxaguar todas as lágrimas dos seus olhos, não haverá mais morte, nem luto, nem pranto nem dor," (AP 21,4)

 

 

Senhor......"Dá-nos a graça de aceitar o amor e os ensinamentos dos outros que nos podem ajudar a crescer e a enraizar mais fortemente a nossa fé. Amen."

 

 Abraço,

Marco